Paleo ou (A Esperada Virtude de Comer Direito)

Paleo-Diet_2

Voltei.

 

Pra começar a discussão, já jogo aqui logo: meu pai tem diabetes e pressão alta; minha mãe tem pressão alta; a mãe dela tem doença de chagas; os pais do meu pai tem diabetes e o pai dele, especificamente, tem mal de Parkinson; tenho histórico de Câncer na minha família e, por fim, desenvolvi obesidade infantil até os 13-14 anos. Se você já vive uma realidade parecida, esse post é pra você. Se você é magro e come de tudo e não engorda, VOCÊ É OBRIGADO A LER ESSE POST!

Como eu falei, tive problemas com alimentação, e esses problemas se mantiveram até a fase adulta. Sempre tive dificuldades em controlar o peso e isso é um problema grave, que atinge gente muito nova, como anuncia a BBC nesse artigo que afirma que o Brasil pode ser o país com o maior número de obesos em 15 anos. É importante dar esse background pra trazer pra realidade algumas pessoas que não entendem esse problema direito. Daí podemos falar sobre a Paleo em si.

 

AS TRETAS QUE ROLARAM

Tudo começa há algumas centenas de milhares de anos, com a origem da espécie Homo Sapiens (caralho, começou do começo mesmo). Podemos puxar até mais pra traz, mas vamos nos manter na nossa espécie. A realidade da época era a alimentação por caça-coleta e um modelo de vivência em comunidade nômade, onde a movimentação era constante . Esse paradigma permitiu a evolução de algumas características na espécie humana que você talvez se familiarize:

  • A caça do ser humano as vezes não era um sucesso, ou o indivíduo ficava dias atrás de uma presa, o que lhe deixava alguns dias sem comer. Isso permitiu a evolução das reservas de gordura que o ser humano mantém, em especial na região próxima aos órgãos vitais;
  • A energia era escassa, o que permitiu a evolução de um sistema de procura de alimentos mais energéticos. O ser humano fez esse sistema a partir do paladar, que em conjunto do centro de recompensas do cérebro, nos incentivou a buscar mais esses alimentos pois nos geravam uma sensação melhor;
  • A ingestão de alimentos e o controle hormonal estão intimamente ligados, e são seu hormônios que controlam o funcionamento do seu corpo.

No decorrer de nossa evolução, percebemos que as sementes desses alimentos coletados poderiam ser enterradas e gerariam novos desses alimentos, o que nos economizaria um bocado de esforço. Isso foi há uns 10 mil anos atrás. Dessa forma, surge a agricultura, que foi se “refinando” e se tornando mais lucrativa cada vez mais. O ser humano começou então a dar prioridade a sementes mais energéticas como o trigo, arroz e cevada. Aí começou a merda…

A preferência por esses produtos foi natural, pois permitiam uma variedade de combinações e misturas muito superiores ao anteriores, além de serem mais palatáveis. O trigo, principalmente, foi largamente produzido e consumido como base da dieta de muita gente e nosso corpo não teve tempo a se adaptar a isso, pois a escala evolutiva se trata de centenas de milhares ou milhões de anos. Nosso corpo respondeu agressivamente a essa adaptação, e você pode ler com detalhes sobre isso aqui.

doenca.jpg

doenca.jpg

AS TRETAS QUE ESTÃO ROLANDO

A situação se manteve assim até poucos anos atrás. De umas seis décadas pra cá, temos usado o cruzamento de espécies para alcançarmos alimentos mais baratos de produzir e mais energéticos. As frutas consumidas seis mil anos atrás não se comparam às que temos atualmente. Nós escolhemos manter os alimentos com mais carboidratos possíveis para nos sentirmos melhores, e ficamos muito bons em fazer isso. Mas pior do que isso tudo, começamos a produção de alimentos industrializados em larga escala. As cadeias de fast food e comida processada se espalharam por todo mundo e iniciaram uma revolução na forma que nos alimentamos. Os alimentos começaram a ser produzidos com cada vez mais açúcar, gordura e sódio (biscoitos recheados, por exemplo) do que jamais comemos. Com a agricultura, começamos a comer mal. Com a industrialização, paramos de comer comida de verdade!

Com o passar desses 60 anos, já podemos medir sensivelmente as suas consequências: 30% da população mundial tem sobrepeso e 10% é obesa. Leia essa matéria do Nexo sobre um estudo do Ministério da Saúde e OMS em 2014, ficou muito boa. Obesidade já mata mais que a desnutrição e pesquisas apontam a ligação direta entre alto consumo de produtos industrializados com o aumento do caso de câncer, depressão, transtornos psicológicos de diversos tipos e doenças autoimunes. Nós não estamos só mais gordos, estamos ficando com doenças mais graves e com mais frequência.

Que cara&@# é um açúcar invertido?

Que cara&@# é um açúcar invertido?

 

DE VOLTA PARA O PASSADO

Com esses paradigmas estabelecidos, um movimento tomou força há poucos anos que ficou conhecido como “dieta paleo”. Esse movimento procura restabelecer as bases da alimentação que nossos genes que estão melhores adaptados, pois evoluíram comendo dessa forma. “Ah, mas que bases são essas?“, LEIA ESSE LINK! O Dr. José Carlos Souto tem um conteúdo muito bem escrito, infinitamente melhor que o meu e mais cientificamente correto também, então frequente o site dele.

Mas de forma geral, é o seguinte:

  • Evite comer açúcar: é bom pra caramba, eu sei, mas comemos muito açúcar e isso não é natural! O açúcar é um carboidrato, ou seja, serve pra ser absorvido rápido e rapidamente vai pra corrente sanguínea na forma de glicose. Ele serve pra nos dar energia rápido pra gastarmos rápido. Mas quando comemos açúcar, não vamos correr ou fazer crossfit depois, vamos sentar no sofá e ligar o Netflix, então ele é logo convertido em gordura e armazenado, como nosso corpo se adaptou a fazer durante essas centenas de milhares de anos :)
  • Não coma trigo! E evite outras sementes também:  a principal fonte de glúten que conhecemos é o trigo, e o consumimos em larga escala. Larga mesmo! comemos pães, bolos, biscoitos e doces que são regados a esse nutriente que nos arrebenta por dentro. Outras sementes como o arroz, feijão e cevada não são tão agressivas, mas contém muuuuito carboidrato, e são menos nutritivos do que o seus substitutos que falaremos à seguir.
  • Coma comida de verdade: a base da sua alimentação deve ser de legumes, verduras e água, muita água. São talvez os alimentos mais importantes de todos. Somado a isso, coma carne, mas carne de verdade, nada de mortadelas, salsichas ou nuggets. Coma carnes bem preparadas e completas, incluindo a gordura e tudo mais. Coma também peixes e dá até pra comer insetos, mas não sou adepto a essa cultura.
Piramide de Comida de Verdade

Não tem como ser mais explicativo.

Enfim, é basicamente isso. Sei que podem ter gerado mais dúvidas que respostas, mas a educação alimentar não se resume em uma publicação de um blog. Qualquer dúvida, comente aí embaixo ou comente sua experiência com dietas, que discutiremos sobre isso.

 

Um beijo e saúde para todos!

Compartilhe ...Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Google+Email this to someone
  • Donna Fornalha

    Tenho uma MÁ e uma BOA Notícia Sobre DIABETES …

    A MÁ Notícia é que você está cometendo pelo menos 3 ERROS que só vão

    fazer a sua DIABETES piorar…

    (e que eu APOSTO que você está errando feio o #2)!

    A BOA Notícia é que existe uma SOLUCÃO bem embaixo do seu nariz!

    SOLUÇÃO essa que já reverteu comprovadamente a DIABETES de

    24.297 pessoas comuns, como eu e você.

    Clique AQUI e conheça os 3 erros que te impedem de

    reverter sua diabetes: http://bit.ly/1KjXCsH

  • Ulisses Veloso

    Baixe grátis – E Book com 14 alimentos para controle do Diabetes-
    http://www.emagrecerto.ulissesveloso.com.br/2015/09/14-alimentos-para-controlar-o-diabetes.html