Dica do Fim de Semana: Rick and Morty

22881

Faz tempo que não apareço por aqui! Vamos conversar então oi sumida .

Eu gostaria de falar pra você que queria muito ver o garoto-aranha esse fim de semana mas não vai poder por falta de dinheiro, ou de tempo, ou de companhia ou se você como eu mora num país que só estreia na outra semana infelirmente. Se você procura então um programa pra esse momento de descanso, recomendo fortemente Rick and Morty!

 

Thaaaaank you!

A série de Justin Rolland (Adventure Time, Gravity Falls) Dan Harmon (Community, Arrested Development) produzida para o bloco especial Adult Swim da Cartoon Network estreou em 2013 e se destacou rapidamente como um produto de sucesso. Com 22 episódios disponíveis em duas temporadas, a terceira com dez episódios está marcada para estrear dia 30 de Julho desse ano. A série que surgiu de um curta parodiando “De Volta para o Futuro” alcançou notas máximas em sites de críticas como Rotten Tomatoes e uma legião de fãs apaixonados pelo conteúdo riquíssimo da série. Mas o que faz Rick and Morty tão interessante?

TEMOS GRANDES PERSONAGENS

Somos apresentados desde o começo a família do Avô Rick, esse cientísta maluco e alcólatra que desenvolve tecnologias muito mais avançadas que temos acesso, mas não desenvolveu um método de não ser o esterótipo do parente vagabundo. Morando na casa da filha e do genro, Rick influencia diretamente na criação dos dois filhos do casal, em especial Morty, um garoto de 12 anos que sofre de todas as inseguranças possíveis pra um adolescente e vê no avô uma válvula de escape desse universo, literalmente. Todos os personagens da família são extremamente carismáticos e a presença deles em cena cria um equilíbrio muito natural de personalidades, em especial do casal Jerry and Beth, que tem diálogos espetaculares e muito engraçados.

hehehehe

Mas não somente o núcleo principal, como também os personagens secundários que paarecem as vezes por apenas um episódio são muito bem construídos e comemora quando esse mesmo aparece novamente (Birdperson amor eterno). A dublagem é um elemento importante desses personagens, sendo muito bem executada, mesmo quando o dublador de Morty faz a voz de vários outros personagens. Algumas participações especiais valem ser citadas como de Kurtwood Smith (Clarence de Robocop) e Keith David (Platoon, The Thing)

TEMOS UM GRANDE ROTEIRO

Na minha opinião, o ponto alto dessa série. Um roteiro que não é nada simples de ser escrito, consegue apresentar conceitos de multiverso, matéria escura, múltiplas linhas temporais de forma consistente e tem que equilibrar isso com piadas e com a personalidade dos personagens. Os criadores merecem os parabéns nesse quesito, pois conseguem escapar do humor escrachado e as vezes forçado com piadas chulas sem contexto de algumas séries e sitcoms, consegue escapar do humor com ciência de Big Bang Theory que muitas vezes é sem sal e você percebe a inclusão da nerdice no meio só pra ser, de forma artificial, e acaba criando algo novo e muito palatável.

 

TEMOS CONTINUIDADE

Lá pro quarto ou quinto episódio da primeira temporada, você percebe que Rick and Morty não é śo uma série pra ver de vez em quando, após notar que os personagens principais estão criando uma história que vai dar em algum lugar e que as pontas soltas deixadas no fim dos episódios se encontram no futuro para desafiar nossos personagens principais. E você acaba adorando isso! A série passa de um desenho animado pra ver enquanto almoça pra uma daquelas séries que você quer consumir a temporada inteira de uma vez por querer saber o que vem depois e onde essa história vai dar.

Rick and Morty foi uma adição muito feliz que fiz ao meu calendário de séries e recomendo todos a fazer o mesmo. O humor honesto, o roteiro bem escrito e as vezes a bad vibe que sentimos no fim de alguns episódios provam o quão profundo é esse material e quão competente são seus produtores. Vale demais.

Compartilhe ...Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Google+Email this to someone