Resenha Atômica #4 – Turma da Mônica: Laços

RA-Turmadamonica-lacos-destaque

Fala, Kalangada. Estamos de volta com mais um Resenha Atômica sobre Quadrinhos. Mais uma obra nacional do selo MSP. Falamos sobre a Turma da Mônica: Laços, por Vitor e Lu Cafaggi, lançado pela editora Panini. Mas antes um pequena apanhado sobre Quadrinhos.

Obs.: Livre de Spoilers

Caso queira ler acompanhando o áudio do Podcast, a transcrição encontra-se abaixo:

As Histórias em Quadrinhos, ou Gibi como é conhecido aqui no Brasil, são história contadas através de diálogos e desenhos em quadros.

Nos seus primórdios, as HQ´s (abreviação de Histórias em quadrinhos) eram destinadas ao entretenimento do público infantil. Com histórias e roteiros mais inocentes e de cunho moral e/ou educacional. Com o passar dos anos houve uma evolução na produção desse tipo de conteúdo, fazendo com que os Quadrinhos se transformasse numa mídia universal, no sentido de que hoje temos histórias para todas as idades. Com temas variados como por exemplo comédia, ficção científica, drama, etc.

Por isso as Histórias em Quadrinhos passaram a ser consideradas a Nona Arte. Pois ao decorrer da história recente da humanidade houve a necessidade de enumeração de todos os tipos objetivos de manifestações artísticas. Temos um total de Onze Artes. E assim como o Cinema é a Sétima Arte os Quadrinhos passaram a ser considerados a Nona Arte.

Nesse segmento temos no Brasil como grande expoente, o quadrinista Maurício de Sousa. Quem das gerações dos quarenta anos para baixo, em sua infância nunca leu os gibis da Turma da Mônica?  Difícil, né? Pois é, esses personagens foram todos criados por Maurício de Sousa. Que se inspirava em sua família e amigos.

Atualmente a Editora Maurício de Sousa criou um novo selo, chamado MSP, no qual Maurício de Sousa convida outros quadrinistas, nacionais e internacionais, para fazer uma releitura de seus personagens numa história de aproximadamente 70 páginas.

Resolvi tentar explicar melhor sobre Quadrinhos nessa Resenha Atômica, pois esse não é mais um mercado de nicho. Muitas pessoas estão começando a consumir essa mídia que se mostra a cada dia tão interessante como as outras.

Vamos tratar de mais uma obra nacional do selo MSP. Aliás, Acho muito válido pela importância que as obras tupiniquins vem adquirindo num mercado dominado por obras estrangeiras. Isto aliado ao fato de que as HQ´s brasileiras estão no mesmo nível ou até melhores que as gringas.

A Graphic escolhida foi Turma da Mônica: Laços. Na trama, Floquinho, o cachorrinho de Cebolinha, foge de casa após sua mãe deixar o portão aberto. Logo após Cascão, Mônica e Magali o ajudam a procurar seu pequeno companheiro.

A trama é recheada de aventura. Aventura esta que dá o tom inicial da obra com Cascão e Cebolinha fugindo da Mônica depois de aprontarem uma daquelas. Os personagens são bem retratados, da mesma forma como foi pensado e executado por Maurício de Sousa. O Cebolinha é o cérebro da turma, sempre com seus planos mirabolantes; O Cascão é o amigão, incentivador e fedorento é claro; A Magali aquela menina meiga e Comilona; E claro a Mônica, nervosa, forte e protetora.

Os convidados para criar essa HQ foram mineiros Vitor e Lu Cafaggi. Como puderam perceber pelo sobrenome são irmãos, Lu dez anos mais nova que Vitor.

Vitor Cafaggi é formado em Design Gráfico e em 2010 criou tiras dominicais para O Globo, criando assim Valente. E em 2011 laçou o livro Valente para Sempre. No ano seguinte lançou Valente para Todas. Todos de forma independente.

LuCafaggi é estudante de jornalismo e ilustradora. Fez ilustras para editora Leya e ano seguinte lançou Mixtape, um apanhado de minigibis que contam histórias envolvendo letras de música.

Os dois se envolveram com o roteiro da história. E trouxeram muitas referências ao universo criado por Maurício de Sousa. Sem falar que abordaram de forma sensacional a amizade dos personagens num drama inicial, que é tratado com uma leveza. O que deixa ainda mais interessante e nada maçante o ritmo do roteiro.

A Arte é com A maiúsculo. Pois os irmão dividiram o trabalho e temos dois traços na obra. A forma como foi estabelecido os Flashbacks foi sensacional, Lu Caffaggi ficou responsável por essa parte, em que desenhou os personagens ainda bebês. Com uma leveza e beleza no traço e cores bem inusitadas. Já na aventura principal, Vitor Cafaggi soltou o lápis num traço bem estilizado, muito bonito de se ver. Cores sóbrias sem exageros. Esses dois fizeram uma verdadeira obra de arte.

Minha nota para Turma da Mônica: Laços é 10 atômicos. Mas não estou sendo exagerando na nota. Pois aquela atmosfera das histórias de Maurício de Sousa está toda aqui nesta obra. Eu avalio por esse motivo. Motivo este que é a proposta do selo MSP. A História possui um roteiro fechado com uma aventura interessante. Sem falar da arte, que salta aos olhos. 10 atômicos.

Turma da Mônica: Laços é lançada pela Panini em capa dura e papel couche. Disponível nas melhores livrarias e bancas especializadas com um preço bem acessível. Vale muito a leitura.

Concorda? Sim ou não? Então comente no post ou nos contate através do nosso email

klngatomico@gmail.com

Do Twitter

Twitter.com/kalangoatomico

Da nossa Fanpage

Facebook.com/kalangoatomico

E nos ouça pelo Soundcloud.com/kalango-atomico e ainda nossos feeds no Android e iTunes.

Enquanto resolvemos alguns problemas com o plugin, você pode ouvir ou baixar o podcast no soundcloud.

Compartilhe ...Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Google+Email this to someone