Recep Tayyip Erdogan e Gollum

gollum2

Sessenta anos já se passaram desde que O Senhor dos Anéis foi publicado pela primeira vez e, mesmo assim a sexagenária obra nunca deixa de ser atual. Desde sua publicação, tolkianos e leitores sempre discutiram se Gollum é bom ou mau. No entanto, em dezembro de 2015 tal debate ganhou um capítulo inédito.

Na turquia os advogados do presidente Erdogan abriram processo contra Bilgin Ciftci, médico da cidade de Aydin, no oeste do país, após ele ter divulgado no facebook fotos comparando à criatura Gollum com Erdogan. Insultar o presidente por lá é crime  com punição de até 4 anos de prisão.

Por causa da piada, Ciftici perdeu o emprego e corre o risco de passar um bom tempo na cadeia. A advogada do médico que alegou o juiz não conhecia as obras de Tolkien e conseguiu adiar o julgamento para fevereiro, além disso o juiz determinou que o caso deveria ser acompanhado por uma comissão de especialistas no assunto. “O promotor não viu o filme e definiu Gollum como ‘um monstro em um papel malvado’. Mas nós dissemos que Gollum não pode ser definido como mau. O personagem em si é uma guerra entre o bem e o mal. Ele é basicamente visto como uma vítima da sociedade”, disse à Reuters a advogada de Ciftci, Hicran Danisman. “O juiz disse estar familiarizado com o filme, mas que não podia decidir se Gollum eram bom ou mau”, disse.

Dessa forma o próprio presidente quis saber: afinal Gollum é bom ou mau?

Gollum ou Smeágol, é um personagem de JRR Tolkien que acompanha toda a saga do O Senhor dos Anéis e também aparece em O Hobbit. Ele era o portador do anel, que o corrompeu e o fez sofrer mudanças físicas drásticas: sua pele perdeu cor e textura, os membros ficaram desproporcionais, os cabelos caíram significativamente e os olhos dilataram consideravelmente. A mente de Gollum foi consumida pelo Um Anel, mas não destruída. O Um Anel prolongou a vida de Gollum, mas não quebrou a resistência natural de Gollum a seus desígnios. Gollum, afinal, descendia de hobbits.

Ao longo dos livros, Gollum é um reflexo disforme de Frodo. Ele serve como um lembrete do que pode acontecer se Frodo usar o anel com muita freqüência. Enquanto ele não é puramente mau, ele serve como um exemplo de que as forças do mal pode fazer para aqueles que não têm a força de caráter e a vontade necessárias para combatê-las.

No entanto, Tolkien oferece dicas em todo  “O Senhor dos Anéis” que Gollum não é totalmente um ser desesperançoso. Em um ponto, Gollum parece que está prestes a se arrepender e oferecer-se totalmente ao serviço de Frodo, mostrando o lado bom de Sméagol, no entanto Sam intervém e insulta Gollum mais uma vez. Mais tarde, com Frodo e Sam dormindo, Gollum se torna Sméagol novamente e sente o cansaço da sua velhice e o fardo de ser escravo do Anel.

No processo contra ciftici  Peter Jackson e as roteiristas Fran Walsh e Philippa Boyens afirmaram em uma declaração à corte turca que as imagens, na verdade, mostram o personagem Smeagol, “muito mais amigável”. A declaração do diretor e de suas parceiras na trilogia diz: “Se as imagens são de fato a base para esse processo, podemos declarar categoricamente: nenhuma delas contém o personagem conhecido como Gollum. Todas são retratos do personagem chamado Smeagol”. A roteirista Fran Walsh chegou, inclusive, a oferecer uma comparação dos dois personagens:

“Smeagol é um personagem alegre e doce. Smeagol não mente, engana ou tenta manipular os outros. Ele não é mau, conspirador ou malicioso – esses traços de personalidade pertencem a Gollum, que nunca deve ser confundido com Smeagol. Smeagol jamais sonharia em dominar aqueles mais fracos do que ele. Ele não é um intimidador. Na verdade, ele é muito adorável. É por isso que o público no mundo todo se apegou a esse personagem”. 

A advogada prontamente incluiu as declarações no processo de defesa.

A natureza de Gollum é abordada em vários pontos nos livros. Ao descrever o primeiro encontro de Bilbo com Gollum, Gandalf diz:

— Receio que isso seja a pura verdade — disse Gandalf. — Mas havia algo mais nisso tudo, eu acho, que você ainda não pode ver. Até mesmo Gollum não estava totalmente arruinado. Provou ser mais resistente até do que um dos Sábios poderia imaginar — como também pode acontecer com um hobbit. Havia um cantinho de sua mente que ainda lhe pertencia, e a luz entrou por ele, como através de uma fenda no escuro: uma luz que vinha do passado. Penso que na verdade deve ter sido bom para ele ouvir uma voz agradável novamente, trazendo lembranças do vento, das árvores, e do sol na grama, e coisas desse tipo que estavam esquecidas. — Mas é óbvio que isso só iria fazer com que a sua parte má ficasse mais furiosa no fim — a não ser que pudesse ser conquistada. A não ser que pudesse ser curada. — Gandalf suspirou. — Infelizmente, há poucas chances. Mas ainda há esperança.

Frodo pergunta para Gandalf por que Bilbo não matou Gollum quando teve a chance, como certamente a criatura merecia. Gandalf responde:

 “Muitos que vivem merecem morrer. Alguns que morrem merecem viver. Você pode lhes dar a vida? Então não seja tão ávido para julgar e condenar alguém a morte, pois mesmo os mais sábios não podem ver os dois lados.”

Tolkien parece fazer uma declaração sobre a pena capital, mas como um católico romano, Tolkien também acreditava que Deus desempenha um papel em cada vida humana. Para a perspectiva de Tolkien, a misericórdia de Bilbo em não matar Gollum demonstra a graça de Deus, e permite que Gollum desemprenhe um papel fundamental na conclusão da série, em última análise – ainda que inadvertidamente – ajudando Frodo destruir o Um Anel. Frodo é obviamente o herói da história, superando dificuldades e tribulações, mas se Gollum não tivesse lutado com Frodo pelo o anel no topo da Montanha da Perdição, o Anel nunca teria sido destruído e Frodo teria se tornado o novo Lorde das Trevas, ou uma criatura semelhante a Gollum. Assim o mundo se consumiria em trevas.

erdogan-gollum

Apesar disso, é difícil descrever Gollum como um personagem “bom”. Ele pode ser um personagem simpático, às vezes, desempenhado um papel fundamental na conclusão feliz da série, mas Gollum certamente nunca teve a intenção de cair nas chamas da Montanha da Perdição. Dada a oportunidade, ele teria roubado o anel e, eventualmente, seria capturado por Sauron. O controle do Anel sobre ele significa que Gollum está condenado à maldade perpétua. Seu desejo de ser bom às vezes faz dele um personagem complexo e faz aparecer o carismático Smeagól, mas em última análise, ele prova que  é governado pelo anel.

A próxima audiência no caso de Ciftci está agendada para Fevereiro e lá os especialistas apresentarão a análise sobre Gollum . É um caso bizarro, e tem levado ao questionamento das pessoas sobre o que vai acontecer com os tribunais turcos se este tipo de meme se tornar popular. E se você comparar Edrogan com Boromir? Ou com Tyrion Lannister? Com o Curinga?

Diante da loucura do caso nos resta apenas acompanhar e aprender um pouco mais sobre esse universo riquíssimo criado por JRR Tolkien. E fica a pergunta: quem é realmente mau? Erdogan ou Gollum?

Compartilhe ...Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Google+Email this to someone