O verdadeiro conto da Bela adormecida

KA-BelaAdormecida-Destaque

 

 

O conto original de A Bela Adormecida (Belle au bois Dormant) foi escrito pelo francês Charles Perrault em 1697 e depois ganhou uma versão linda e romântica que foi para os filmes da Disney publicada pelos Irmãos Grimm, mas em 1634 um cara chamado Giambattista Basile publicou uma história mais ou menos parecida Sol, Lua e Tália) que foi a inspiração de Perrault e do conto que conhecemos, por isso menininhas, antes de ficarem fantasiando com historietas de príncipes encantados vamos a verdade dos fatos, a versão da Disney a Bela adormecida carrega o nome de Aurora, eu sei porque eu tenho uma prima de 4 anos que me fez assistir esse filme 3 trilhões de vezes com ela, já nessa versão ela tem nome e é Tália e não recebeu  maldição alguma, ela simplesmente cumpre uma profecia lá, a que foi destinada, o que acontece na verdade é que uma farpa de linho enfeitiçado entra por debaixo da unha dela e ela cai dura e morta, o que é um tópico relevante na história, o bonito do rei, simplesmente pega uma cadeira de veludo chique e linda comprada no liquida etna do palácio, tranca o local, pega o beco para sempre, para esquecer suas tristezas, vai para far far away e deixa Tália ali forever alone.

1145621

Beleza, até aí tudo bem, o problema é que do nada surge um príncipe que estava caçando dentro do palácio e encontra Tália ( nunca vi ninguém caçar dentro de um palácio, mas tudo bem), ele se apaixona pela sua beleza, tenta acorda-la, não acordou , o cara vai lá e estupra a mulher, o mundo já está perdido, se essa moda pega, acabou de vez e se você acha isso sinistro espere para ver os próximos capítulos porque se você achava que o príncipe encantado era tudo de bom, se prepare para o pior, porque isso não acaba por aí, as coisa ainda vão ficar pior e uma coisa eu te digo, bem pior, sabe porque, porque o príncipe além de ter estuprado Tália ainda a engravidou e ainda continuou indo lá por 9 meses ( oi ? Produção? Corta para 16 Percival!), se bem que já vi histórias bem parecidas o Big Brother Brasil é mais ou menos parecido com essa história, então eu não duvido de nada, então a Bela adormecida acabou sendo uma espécie de boneca inflável do príncipe. Enfim, como ela engravidou, como os bebês nasceram, não me pergunte, só sei que li em alguns textos que eles eram gêmeos e que o parto foi normal, até porque nessa época cesariana era impossible, como? I don’t know, não sei mesmo, eu só sei que uma das vezes que o bebê foi mamar ( detalhe, ela produzia leite), o baby chupou o seu dedo, e tirou a farpa e a louca acordou, só sei que quando ela viu que tinha dois filhos e que tinha sido estuprada, não fazia ideia do que tinha acontecido, acho até que o mito da cegonha pode ter surgido daí, mas ela não falou nada, não surtou, nem nada, só sei que o príncipe simplesmente voltou um dia, pra dar uns pegas nela e encontrou Tália acordada, olhando aquilo tudo resolveu assumir tudo e é a partir daqui que a história tem dois finais.

Príncipe Safadão

wesley2 (1)

 

Um dos finais eles dois casam e o príncipe não pode levar Tália nem os filhos para o castelo pois sua mão era uma Ogra e tinha o hábito de comer qualquer ser infantil que aparecesse em sua frente, no dia que ele resolve leva-los a sogra manda o cozinheiro fazer um banquete com seus netinhos lindos e fofos, mas ele faz o coração de um cabrito no lugar e a sogra descobre e decide então comer a nora que consegue fugir com seu marido, o príncipe fica puto com a mãe e manda matá-la. Um verdadeiro conto de fadas não é mesmo?!Já em outra versão quem passa a régua na princesa que vive dormindo é o rei, que é casado com uma rainha ciumenta:

 O rei, acreditando que ela dormia, chamou-a. Mas, como ela não voltava a si por mais que fizesse e gritasse, e, ao mesmo tempo, tendo ficado excitado por aquela beleza, carregou-a para um leito e colheu dela os frutos do amor, e, deixando-a estendida, voltou ao seu reino, onde por um longo tempo não se recordou mais daquele assunto. Depois de nove meses, Tália deu à luz a um par de crianças, um menino e uma menina, duas jóias resplandecentes que, guiadas por duas fadas que apareceram no palácio, foram por elas colocados nos seios da mãe. E uma vez que as crianças, querendo mamar, não encontravam o mamilo, puseram na boca justamente aquele dedo que tinha sido espetado pela farpa e tanto o sugaram que acabaram por retirá-la. Subitamente pareceu a Tália ter acordado de um longo sono;

Sendo assim a rainha queria comer os dois filhos bastardos do rei, manda buscar Tália para lança-la ao fogo, mas o rei chega a tempo e lança a própria esposa no lugar de Tália e passa a viver com ela e os filhos. Toda história tem um ensinamento e o dessa é nem sempre é muito legal ser uma princesa da Disney a menos que você saia ganhando alguma coisa nessa história.

 Sheila Lima

Compartilhe ...Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Google+Email this to someone