Você vai querer conhecer Baby Driver

17458131_1290908380998371_1792423352945703879_n

Todo mundo ainda pirando com o Garoto-Aranha, tanto do lado positivo quanto do lado negativo (não sei, não estreou aqui ainda), mas não é só de super-heróis que se vive o cinema não é mesmo? Também temos os filmes de ação e pouca filosofia que nos fazem desligar nossos cérebros e apreciar a extrapolação máxima na telona. Mas as vezes essa ação boba é tão bem feita que nos sentimos satisfeitos por ter pago pra ver toda essa suruba de cenas “topzera” e cliches de ação. Aí entra “Baby Driver”: 

Baby Driver (o título em PT-BR ficou “Em Rítmo de Fuga” então, por ser um cocozão de título, vou usar só o original), é um filme escrito e dirigido por Edgar Wright (“Scott Pilgrim Contra o Mundo“, “Homem-Formiga“), estrelado por Ansel Elgort (“Série Divergente“, “A Culpa é Das Estrelas“), Kevin Spacey (Frank fucking Underwood, “Beleza Americana“) e Jamie Foxx (“Django” djangoooooooooo). Tem também o novo Punishero que fez The Walking Dead e o protagonista de Mad Men. 

A sequência de abertura é a que você vê em alguns trailers, começando com uma trilha sonora marcante e cenas de fuga automotiva excelentes. Mas o filme ele se destaca em alguns pontos além desses que valem a pena mencionar.

baby-driver-poster

ROTEIRO CLICHÊ? SIM, MAS BEM FEITO

Edgar Wright vem escrevendo o filme desde 2003, e por isso teve a oportunidade de repassar várias e várias vezes a sintonia da história com os personagens. Dessa forma, a motivação dos personagens e o desenvolvimento deles é bem crível e interessante. Além disso, o roteiro foi desenvolvido com a trilha sonora, então cada música encaixa perfeitamente e no ritmo correto das cenas, tornando a experiência muito agradável.

Outra coisa interessante é que o filme não tem só conversas, ele tem diálogos. Aquela velha diferença que transforma filmes como “O Poderoso Chefão” e “Pulp Fiction” em tão memoráveis, também pode se ver de leve nesse filme. Em nos personagens do Kevin Spacey e do Jamie Foxx, os diálogos vão construindo os personagens e fazendo você se interessar por eles e querer saber sobre o que aconteceu antes deles estarem ali.

TECNICAMENTE EXCELENTE

Os quesitos técnicos como a trilha sonora que já foi mencionada, mas também a direção, que é bem redondinha, edição e fotografias muito bem feitas também fazem o filme ser ainda mais gostoso de assistir. Os jogos de câmera te inserem dentro das perseguições te deixando tenso nas horas certas e vibrando quando tudo vai bem. Todo o cenário e figurinos são coesos com a proposta do filme e com os elementos visuais.
Baby driver é um filme perfeito pra assistir numa sexta ou sábado depois de uma semana exaustiva de trabalho, te deixando feliz e satisfeito com o tempo e valor investidos. Um amigo meu resumiu o filme como uma mistura de Quentin Tarantino e Velozes e Furiosos, e eu tenho que concordar que é um resumo certeiro do filme. Mas eu classificaria com uma missão do GTA V live-action. E quem não gosta de GTA não é mesmo?

Compartilhe ...Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Google+Email this to someone