Raso e caricato Chappie aproxima Neill Blomkamp ao fiasco M. Night Shyamalam.

Unknown

Neill Blomkamp assombrou o mundo em 2009 com seu longa de estreia Distrito 9. Tudo ali era inovador, a ideia, o roteiro e até mesmo a África do Sul como palco. Depois veio Elysium e ficou nítido que Blomkamp perdeu o folego de renovar, já que tudo era “meio” como no seu filme anterior. Buscando reencontrar seu melhor cinema, o diretor volta a concentrar seu novo filme na África do Sul e o resultado é pior que o esperado. Chappie é tão boçal que faz rir.

Tudo se passa na África do Sul de 2016, onde androides substituem os humanos na função de polícia. Criados por Deon (Dav Patel) os robôs são um sucesso e a empresa TetraVaal colhe os frutos financeiros. Tudo muda quando Deon rouba um robô que deveria ser destruído para usá-lo como protótipo de inteligência artificial e a máquina cai nas mãos de quadrilha que pretende transformá-lo no primeiro androide do crime. Ainda tem um funcionário invejoso chamado Vincent (Hugh Jackman) que pretende substituir a invenção de Deon pela sua própria criação.

Esse tem tudo para ser um dos piores filmes do ano. Certamente Hugh Jackman é forte candidato ao Framboesa de ouro do ano que vem, com um cabelo de chapinha ridículo e um bermuda no melhor estilo “caçador”. A empresa TetraVaal poderia muito bem se chamar Petrobras, tamanha a picaretagem de seus dois engenheiros. Não ouse a fazer perguntas do tipo: Como? ou Por que? ao roteiro, o filme fica menos pior se você mesmo se fizer de tolo. Blomkamp vai dando fortes indícios que é um M. Night Shyamalam e seus filmes conseguem ir piorando um após o outro. Voltar a ter a África como cenário só piorou tudo, mostrando que suas ideias são limitadas. Nada funciona, nenhum das infinitas possibilidades que o filme se propõe a debater se aprofundam. A quadrilha que sequestra Chappie é tão estereotipada que é incapaz de causar medo. Os personagens são rasos e confusos, em um filme onde o personagem mais profundo e interessante é um robô nada poderia funcionar. Chappie é caricato, sofrível e ruim.

Compartilhe ...Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Google+Email this to someone
  • Gabriel Lacerda

    Japão pegou pesado huahauhsuhs