O primitivo e o moderno se juntam no prazeroso La La Land.

16113977_985252731576250_3131767285646009184_n

Após assistir La la land, segundo filme da curta carreira do diretor Damien Chazelle, tive uma certeza, esse sujeito tem alma de músico! Ele faz cinema, mas tenho certeza é que, queria fazer música. Assim como no ótimo Whiplash- em busca da perfeição a música conduz cada cena de La la Land. Chazelle eleva o nívele consegue a proeza de juntar o primitivo e o moderno em um filme feito à moda antiga para um público jovem que vive na modernidade.

A história é nostálgica e simplista, Mia (Emma Stone) é uma garçonete nos estúdios da Warner Bros. que sonha em ser atriz e vive de teste em teste, sempre terminando em um sonoro NÃO. Sebastian (Ryan Gosling) é um musico de jazz que sonha em ter seu próprio clube e não deixar o jazz clássico morrer. A vida de ambos se cruza por acaso e nasce uma grande história de amor e de perseguição aos sonhos.

Cada cena de La la land encanta e seduz, seja pela fotografia que faz questão de enfatizar que estamos em Los Angeles, com toda sua beleza e caos. Seja na cena de abertura em um longo engarrafamento (belíssima) registra o caos no transito de L.A ou na cena do sapateado (espetacular) sob a luz do luar com a cidade no fundo. O figurino é tão colorido quanto um desfile de escola de samba e serve para ressaltar a magia dos antigos musicais. Chazelle faz de seu filme uma homenagem gigantesca a hollywood antiga, dos tempos áureos dos musicais e dos sonhos que a cidade representava. Por trás de tanta cantoria existe uma mensagem positiva de busca pelos ideais, de perseverança e esperança. Também tem ensinamentos, como na explicação de John Legend sobre o porquê o jazz tá morrendo e culpando o próprio Sebastian (alô público do rock, essa é pra nós!) também merece menção a satisfação de ver J.K Simmons praticamente repetindo seu personagem em Whiplash. La la land não é perfeito, mas com uma história simples, atores comprometidos e muito encanto é um dos filmes mais prazerosos do ano. O filme acaba de ser indicado à 14 Oscars! Incluindo o Big Five (Filme, diretor, roteiro, ator e atriz)

Compartilhe ...Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Google+Email this to someone